Fire Shadow - Eternal Flames
4 Faixas - Independente - 2016

    Nos treze anos de existência dos curitibanos do Fire Shadow posso dizer que vários objetivos foram alcançados, veja porque: eles possuem uma demo Desire To Kill de 2004, dois singles - Lost Memories de 2005 e Steel And Metal de 2011, um debut autoinitulado de 2007, o EP Phoenix de 2014 ( leia resenha ) e este novo EP, o Eternal Flames, que é assunto desta resenha.

    Além disso, já estiveram no palco como atração de abertura para nomes como Iced Earth, Grave Digger, Primal Fear, Paul Di Anno, Blaze Bayley, Sabaton e Andre Matos. Não obstante, foram vencedores da etapa paranaense do Wacken Metal Battle de 2011, que os levou também para se apresentarem no Roça'n'Roll de Varginha/MG deste mesmo ano.

    Eternal Flames foi gravado por Marco Lacerda nos vocais, Bruno Quimelli e Francisco Kozel nas guitarras, Gustavo Andrade no baixo e Maicon Johnny na bateria, e isso, graças a vitória da banda no concurso Captura Mundo Livre da Rádio Mundo Livre entre outubro e dezembro de 2015, sendo que logo após o triunfo ser proclamado, os trabalhos aconteceram no Nico Studios em Curitiba/PR, onde foram realizadas as gravações, mixagem e masterização do EP entre dezembro de 2015 a abril de 2016 junto a Vinícius Braganholo e Pedro Petry. A elaborada capa em chamas com caveiras e o símbolo do infinito, bem Heavy Metal é mais outro desenho com a categoria de Carlos Fides, que já desenhou a capa do EP Phoenix e também para nomes como Shaman, Evergrey, Noturnall, Almah e tantos outros.

     Coube a faixa título, a Eternal Flames nos mostrar o encorpado e envolvente Heavy Metal do Fire Shadow, que já começa com uma base de guitarras mais cadenciadas, algumas pitadas mais Power Metal aqui ou ali e vocalizações cheias de energia de Marco Lacerda ao gosto dos fãs de Grave Digger. Também te convido a prestar uma atenção especial aos ritmos do baixo e da bateria antes dos solos mais rápidos nas guitarras, que indicam um excelente começo ao EP.

    Com o baixista Gustavo Andrade Cortes evidenciando seus toques ante a um pulsante solo de guitarra temos Outsider, que é vocalizada em estilo de 'hino metálico' por Marco Lacerda. A combinação pesada das guitarras e da bateria são para 'banguear' e cantar seu título com o vocalista, e se não fosse suficiente, Francisco Kozel e Bruno Quimelli aplicaram solos reluzentes em seus instrumentos. Ouça, confira e saiba porque esta se tornou o primeiro videoclipe de Eternal Flames.   

    Aos dedilhados calmos, melódicos e totalmente cativantes chegamos na terceira deste EP, que é a Sacred Wings, cujas linhas de vocais estão cheias de 'feeling' e a música exibe um crescente maravilhoso nas partes instrumentais ( especialmente, nas guitarras ), que é impossível de não se apreciar logo na primeira audição.

    Para o término de Eternal Flames chega a vez do contagiante Heavy Metal presente em When A Wolf Cries, onde o versátil vocalista canta com mais raiva ante a robustos solos de guitarras, que junto à participação do baixo e da bateria ditam o peso que encontramos nesta faixa, que se intensificam em sua sequencia final dinamitando um momento para sacudir o pescoço, pouco antes de seu inflamado refrão ser repetido.

    O Fire Shadow aproveitou a oportunidade que lhe foi concedida ao vencer o concurso para registrar quatro excelentes canções, que fazem este Eternal Flames se tornar mais um grandioso lançamento de 2016. A única repreensão que posso fazer é a "vontade de quero mais" que sente-se quando termina o EP pelo brilho que alcançaram nas músicas, tanto que faço votos para que eles possam nos brindar com mais músicas em breve. Sucesso rapazes.
Nota 9,5.

Sites: http://www.fireshadowonline.com/, https://www.facebook.com/FireShadowFans
 e https://www.youtube.com/fireshadowband.

Por Fernando R. R. Júnior
Janeiro/2017

Voltar para Resenhas